Publicado em Deixe um comentário

Divulgando Seus Produtos

Agora que seu negócio está pronto para começar a vender, chegamos em uma etapa crítica de todo negócio: conseguir clientes! Divulgar seus produtos e captar clientes pode ser uma tarefa muito difícil e desgastante, principalmente no começo. Saiba que conquistar uma base sólida de clientes não é algo que acontece da noite para o dia, por isso é importante ter um plano de divulgação bem definido e (principalmente) ser muito persistente!

Para você que é artesã(o) e está começando agora a vender seus produtos, temos algumas dicas de onde você pode divulgar seus produtos de maneira barata (em muitos casos gratuitamente) e fácil.

1. Instagram

Hoje em dia o Instagram é, sem dúvidas, uma das maiores plataformas de divulgação para artistas e artesãos de todo o mundo. Divulgar seus produtos na plataforma é grátis e bastante fácil, porém existem três aspectos aos quais você deve ficar atento para ter uma divulgação eficiente, conforme veremos a seguir:

1.1. Tire boas fotos

O Instagram é basicamente uma plataforma para postagem de fotografias. Para que seus produtos chamem a atenção das pessoas é necessário uma boa foto. Não foque apenas em seu produto, utilize outros elementos para compor a cena e tome muito cuidado com a iluminação e o enquadramento.

1.2. Escreva descrições detalhadas

Se um potencial cliente se interessou pela foto de seu produto, é muito provável que ele vá buscar maiores informações na descrição do post. Uma descrição completa e detalhada do produto é fundamental para que as pessoas conheçam os produtos antes de adquiri-los. Lembre-se de incluir o material, dimensões, cores e possíveis utilizações (incluir o preço não é obrigatório, mas pode te ajudar dependendo da faixa de preço do seu produto).

1.3. Use e abuse das hashtags

As hashtags são palavras-chave utilizadas para classificar as publicações na plataforma do Instagram. Sendo assim, você pode utilizar palavras que tenham a ver com seu produto para direcionar melhor a publicação para pessoas que tenham interesse por eles. Tenha bastante cuidado com hashtags abrangentes, como #love, #instagood ou #happy, pois eles vão acabar fazendo com que seu produto se perca entre milhares de publicações. Importante lembrar também que existe um limite máximo de hashtags por publicação (hoje em dia são 30).

 

2. Facebook

O Facebook também é uma rede social bastante utilizada por empresas e novos negócios para a divulgação de produtos e serviços. Para você artesã(o) existem duas boas formas de utilizar esta rede social, seja através de uma Fanpage ou de grupos específicos.

2.1. Fanpage

No Facebook, uma Fanpage é basicamente um perfil, porém de uma marca, empresa ou instituição. Caso você possua uma marca, você pode criar uma página e constantemente postar não somente fotos de seus produtos, mas também dicas, vídeos e notícias relacionadas a eles. Uma boa dica aqui é convidar seus amigos para curtirem a página, assim você já consegue começar com (pelo menos) algumas dezenas de seguidores.

2.2. Grupos específicos

Existem diversos grupos no Facebook destinados para pessoas que desejam comprar e vender produtos em uma determinada região. Procure grupos de sua cidade e de cidades onde você consiga realizar entregas (se você ainda não sabe como enviar seus produtos, veja aqui o artigo da semana passada). Você pode procurar também grupos de artesanato ou grupos de empreendedorismo, como o Rededots, conforme vimos em nossa segunda aula.

 

3. Estabeleça Parcerias

Estabelecer parcerias estratégicas é algo obrigatório em seu plano de divulgação. Para estabelecer tais parcerias, busque pessoas, marcas ou lojas que tenham a mesma “pegada” do seu produto e que sejam referência em sua área. Você pode estabelecer tais parcerias através da doação de peças em troca de divulgação ou ainda trabalhar com a modalidade de venda consignada, onde você deixa alguns produtos na loja e a mesma faz o pagamento para você caso consiga vender. Não tenha medo de fazer parcerias, pois elas costumam ter uma melhor relação custo/benefício do que grandes investimentos em campanhas pagas no Instagram ou Facebook.

 

Com estas dicas você com certeza irá ter ótimos resultados na divulgação de seus produtos. Se você gostou desse artigo fique ligado, pois semana que vem falaremos mais sobre quanto você deve cobrar por seus produtos.

Publicado em Deixe um comentário

Como Enviar Seus Produtos?

Agora que você já abriu sua empresa, emitiu o CNPJ e já possui sua estratégia de canais de venda estabelecidos, é hora de definir um dos pontos de maior impacto em seus negócios: como enviar as suas peças para os clientes? Muito provavelmente você pretende utilizar os Correios, mas você sabe quanto isto custará a você e aos seus clientes? Pesquisas recentes apontam que as empresas gastam cerca de 12% (em pequenas empresas este número é muito maior) de seu faturamento com despesas de frete e envio, por isso ter uma solução boa, porém com o menor custo possível é fundamental. Antes de você definir estes importantes aspectos para seu novo negócio, vamos falar sobre alguns pontos importantes que com certeza irão ajudar em sua decisão.

1. Embalando seus Produtos

Para que você possa enviar seus produtos através de qualquer transportadora, você primeiro terá que preparar o pacote adequadamente. Ao escolher uma embalagem para os seus produtos, você deverá levar em conta alguns fatores importantes como peso, capacidade de proteção do produto, formato e dimensões.

1.1. Peso

Para o cálculo do valor de um envio, todas as transportadoras utilizam (além do endereço de destino e origem) as dimensões do pacote e seu peso. Sendo assim é importante que sua embalagem seja o mais leve possível, para que a mesma não gere um alto custo de frete para os seus clientes. Procure sempre optar por materiais leves como papelão, papel ou plástico.

1.2. Proteção do conteúdo

Tenho certeza que você já passou pela seguinte situação: você compra um produto pela internet e, ao receber em sua casa, percebe que o pacote está danificado. Isso acontece porque para otimizar custos, as transportadoras direcionam as encomendas para Centros de Distribuição onde, muitas vezes, pode acontecer de seu pacote cair nas mãos de um funcionário pouco cuidadoso. Sendo assim é importante que a embalagem proteja seu produto contra impactos, trepidação e umidade. Lembre-se que seu cliente espera receber o produto inteiro e sem qualquer tipo de dano.

1.3. Formato

Sempre opte por formatos de caixa o mais retos o possível. Algumas transportadoras, como é o caso dos Correios, cobram uma taxa extra para embalagens que não sejam neste formato (falaremos mais daqui a pouco).

1.4. Dimensões

As dimensões do pacote têm um impacto direto no custo de envio. Como regra geral, quanto maiores as dimensões, maior será o custo de envio. Fique atento pois as transportadoras possuem limites de dimensões (e também de peso!) para os pacotes.

Atualmente os Correios trabalham com as dimensões máximas de 105cm para altura, largura e profundidade do pacote, sendo que a soma destas três medidas não pode exceder 200cm. Caso você opte por outra transportadora, é importante verificar quais são as dimensões máximas com as quais eles trabalham!

 

2. Escolhendo a Transportadora

Ao escolher uma transportadora, é importante estar atento à três fatores importantes. O primeiro fator é a área de atuação (ou área de entrega). Nem todas as transportadoras realizam entregas em todas as cidades do país. Se você pretende realizar entregas em todo o Brasil os Correios são uma opção interessante, exatamente por atenderem grande parte do país. Para se ter uma ideia, se contarmos as agendas e demais pontos de atendimento, os Correios possuem mais de 20 mil postos de atendimento no país.

O segundo fator importante é o custo de envio. As transportadoras normalmente cobram valores diferentes para uma mesma área de entrega. O ideal é que você escolha pelo menos três transportadoras e faça um orçamento através do site de cada uma para ver qual possui os melhores preços. Lembre-se de escolher sempre transportadoras que possuam agências em sua cidade, pois isto barateia bastante o custo de envio e/ou coleta. Já o terceiro fator é o prazo de entrega. Tenha certeza que seus clientes desejam receber suas compras no menor tempo possível. Uma boa ideia aqui é você trabalhar com pelo menos duas transportadoras, assim você consegue equilibrar o custo de envio com o prazo de entrega de maneira mais eficaz.

3. Taxa Extra nos Correios

Recentemente os Correios passaram a cobrar uma taxa adicional de R$79,00 para as encomendas que necessitam de manuseio especial. Basicamente esta cobrança adicional se aplica aos pacotes cilindricos e esféricos, bem como aos pacotes cuja maior dimensão for superior a 70cm. Os Correios disponibilizam um documento explicando melhor sobre esta cobrança, que você pode consultar aqui (Manuseio especial por formato ou dimensao_para PDF_18set18).

 

 

Em nosso próximo artigo falaremos sobre como e onde você pode divulgar seus produtos. Lembrando que você pode usar o campo de comentários abaixo para tirar quaisquer dúvidas que você ainda possa ter. Nos vemos semana que vem!

 

Fontes:
http://correios.com.br/sobre-os-correios/a-empresa/quem-somos/principais-numeros
https://www.correios.com.br/a-a-z/pdf/Manuseioespecialporformatooudimenso.PDF/view
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/forca-dos-caminhoes-12-do-faturamento-das-empresas-sao-gastos-com-transporte/

Publicado em 1 comentário

Onde vender seus produtos

Agora que você já possui seu negócio devidamente formalizado e pronto para começar a vender (caso você não tenha visto nosso último artigo clique aqui). Neste momento surge aquela terrível dúvida: mas afinal, onde posso vender meus produtos? De maneira geral, não existe uma fórmula mágica, pois a escolha dos locais de venda vai depender muito do seu produto e para quem você deseja vendê-lo. A seguir, falaremos um pouco mais sobre algumas opções interessantes para você que está começando.

1. Círculo de Relacionamentos

Comece vendendo para seus familiares e amigos. Essa dica pode parecer simples, mas é uma excelente forma de se começar por dois motivos. O primeiro deles é que você já conhece estas pessoas e terá uma abertura maior para apresentar seu produto e “vender seu peixe”. No começo é comum ficarmos nervosos ao abordar um possível cliente, então esta é uma forma de você perder o medo e aprimorar sua técnica de vendas.

O segundo motivo pelo qual esta é uma excelente forma de se começar é o fato de você ter nos seus amigos e parentes uma fonte confiável de feedback. Sempre que possível (e independente de você ter conseguido fazer ou não a venda) pergunte o que as pessoas acharam do seu produto, do preço e da sua abordagem. Neste momento é importante estar aberto às críticas, pois elas serão fundamentais para que você possa se preparar para buscar clientes fora da sua base de relacionamento.

2. Feiras de Rua

Muitas cidades promovem feiras de rua voltadas para artesãos e artistas em geral. Uma boa dica é visitar estas feiras antes e sentir se seu produto se encaixa no perfil delas ou não. Para poder participar destas feiras, normalmente é preciso realizar um cadastro junto à prefeitura, então é recomendável que você busque informações junto à prefeitura de sua cidade.

3. ELO7

O ELO7 é o marketplace mais conhecido no país para artesanato e produtos artesanais. Nele você pode anunciar e vender seus produtos de maneira fácil, sendo muito simples abrir sua loja virtual. É importante observar que sites como o ELO7 cobram uma comissão sobre cada produto vendido, então é importante que você leve isso em consideração ao definir o preço de seus produtos para que você não fique no prejuízo (falaremos disto com mais detalhes nas próximas aulas).

Veja mais em:
www.elo7.com.br

4. Mercado Livre

Assim como o ELO7, o Mercado Livre é um marketplace onde você pode anunciar e vender praticamente qualquer coisa. A grande diferença é que o Mercado Livre não é focado somente em artesanato, o que pode fazer com que seu cliente não te encontre no mar de produtos anunciados no site. O Mercado Livre possui diversos planos de exposição para seus produtos, sendo que quanto maior for seu nível de exposição, maior será a taxa a ser paga em caso de venda.

Veja mais em:
www.mercadolivre.com.br

5. E-commerce Próprio

Caso você condições de contratar um web designer, uma solução muito interessante é você montar sua própria loja virtual. Para isto será necessário, além que ter quem monte a loja para você, um domínio (o endereço do site), um serviço pago de hospedagem e um serviço de recebimentos (como o PagSeguro, por exemplo). A grande vantagem de montar sua própria loja é poder personalizá-la da forma que você achar melhor, além de não precisar pagar nenhuma taxa de exposição, assim como acontece no Mercado Livre e ELO7. É importante reforçar que atrair clientes para um site novo não é uma tarefa fácil, exigindo um grande investimento de tempo e dinheir.

Veja como exemplo nossa loja:
www.paperlab.eco/loja

6. Grupos no Facebook

Existem diversos grupos no Facebook destinados à comercialização e divulgação de produtos e serviços. Você pode começar pesquisando grupos da sua cidade e redondezas, e ir ampliando sua área de atendimento com o tempo. Um grupo que vale a pena você pesquisar mais sobre é o Rededots, grupo com o objetivo de conectar talentos para que as oportunidades de trabalho para todos possam ser multiplicadas.

 

Por enquanto isso é tudo. Caso tenha ficado com alguma dúvida, não hesite em utilizar o campo de comentários abaixo para nos deixar sua pergunta. E lembrando que semana que vem tem mais um artigo do Espaço do Empreendedor!

Publicado em 1 comentário

Inauguração do Espaço do Empreendedor

Saudações! 

Seja bem vindo ao Espaço do Empreendedor, área destinada a você artesã(o) que deseja empreender através do artesanato. Nós sabemos o quão desafiador pode ser o processo para se abrir e administrar seu próprio negócio (independente da área). Sendo assim, montamos esta área exclusiva para que você tenha acesso a informações claras e confiáveis.

Qual o intuito deste espaço?

Nossa missão enquanto empresa é colaborar com a profissionalização do mercado de artesanato em todo o país, seja como fornecedor de matérias primas (se você ainda não conhece nossa loja, basta clicar aqui) ou seja através de dicas e informações valiosas para que você tenha um futuro longo e próspero dentro do artesanato.

Quais os conteúdos aos quais eu terei acesso?

Para facilitar seu aprendizado, dividimos todo o conteúdo deste espaço em 4 módulos (que serão disponibilizados de graça aqui em nosso blog). Cada módulo será composto por uma série de aulas rápidas, divididas por assuntos e grau de dificuldade.

 

MÓDULO I: Conceitos e dicas básicas para abrir um negócio.

MÓDULO II: Conceitos básicos de administração e controlando suas despeasas.

MÓDULO III: Gestão. Definindo e acompanhando metas e indicadores.

MÓDULO IV: Especial PDCA. Como atingir metas e alavancar resultados.

 

Como eu faço para acompanhar as dicas?

Publicaremos aqui em nosso blog uma aula por semana, desta forma você conseguirá ler e refletir sobre os conteúdos abordados tranquilamente. Você pode habilitar as notificações de nosso site para receber um aviso sempre que houver conteúdos novos. Para habilitar as notificações, basta clicar no botão do sino que aparece no canto direito inferior em nosso site, igual ao da imagem abaixo:

 

E se eu tiver alguma dúvida?

Caso você tenha alguma dúvida, seja sobre o conteúdo abordado em uma determinada aula, ou seja sobre um conteúdo que você gostaria que nós abordássemos, basta utilizar os campos de comentários para deixar seu elogio, dúvida ou sugestão.

 

Esperamos que estas informações possam te ajudar de alguma forma em sua carreira como artesã(o).

Nos vemos em breve!